quarta-feira, 30 de novembro de 2011

ACONTECEU NO CEARÁ...


Em uma Vara Criminal no interior do Estado do Ceará, o Juiz vê duas moças esperando sentadas na Sala de Audiências do Fórum. Ao ver o primeiro processo da pauta do dia, que é sobre um crime de estupro, ele pergunta para as duas:


- As senhoras foram ARROLADAS no processo?


No que rapidamente uma responde:


- Doutor, eu sou apenas testemunha. A ROLADA FOI NELA !!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

BRASÍLIA LEVA A FAMA


O brasiliense Fábio Venturim, indignado com as notícias de que Brasília tem a população mais corrupta do país, fez esse desabafo, tipo "pode levar que o corrupto é seu".
..


"Por que tudo o que acontece é de Brasília?
Você liga na Band é o Datena dizendo “ô de Brasília”,
se falam de corrupção “vem de Brasília”,
se meteram a mão na grana “foi de Brasília”.
Tudo o que de ruim acontece vem de Brasília.



Chega! Brasília não é a privada do Brasil.

Somos uma população de 2.606.885 habitantes (segundo o IBGE em 2009). Dos 81 senadores que aqui aportaram, somente 3 são de Brasília.



Dos 513 deputados federais, 8 são nossos. Nossos, não, pois, mesmo os que representam Brasília dificilmente são originários daqui. Portanto, se aqui tem lixo, veio daí, do “seu” estado. O lixo é seu. Você votou nele.


Se já não bastasse termos um dos maiores custos de vida do Brasil devido aos altos salários dos representantes do “seu” estado, ainda temos que agüentar isso.


Somos 2.606.885 trabalhadores e estudantes, pais e mães de família. Acordamos cedo, ralamos o dia inteiro e temos que esbarrar todo dia no representante do “seu” estado.


Chega! Exigimos respeito.

Aqui não tem só político.


Lembre-se: se o cara é corrupto, ele é espelho do SEU voto, portanto, espelho SEU. Então, pense melhor antes de colocar seu voto dentro da urna. Brasília agradece."


(by Fábio Venturim)

CARROÇAS QUE MATAM



O título é de uma matéria do Correio Braziliense denunciando a fragilidade dos automóveis mais vendidos no Brasil. 

Testes feitos pelo Programa de Avaliação de Carros Novos na América Latina revelaram que os modelos com versões básicas e populares são muito perigosos.

Oito modelos apresentam risco de lesões fatais. São frágeis e incapazes de suportar impactos fortes. Os chamados modelos populares também não passaram no teste. 

Os carros que são verdadeiras armadilhas são o Celta, Corsa, Classic e Cruze LT, da GM: Novo Uno Evo, da Fiat, Focus Hatchback e KA Fly Viral, da Ford, March e Tida Hatchback, da Nissan. Se você tem um desses reze bastante e dirija com muito cuidado pois uma batida pode ser fatal.

Quem primeiro denunciou a precariedade dos carros fabricados no Brasil foi o então presidente Fernando Collor. Com a chegada do carro importado, as nossas “carroças” perderam mercado e começaram a se equipar. Agora, o governo aumentou o imposto, dificultando a compra do carro importado, quase obrigando o brasileiro de pouco renda a se voltar para esses perigosos veículos que não oferecem a menor segurança. 


CONTAGEM REGRESSIVA PARA A COPA 2014...



FALTAM:
  • 3 anos
  • 12 estádios
  • 1 seleção
  • 1 técnico
  • 30 hotéis
  • 14 aeroportos
  • 120.000 km de rodovias
  • 2.000 km de metrô
  • 6 trens-bala
  • 115 favelas pacificadas
  • 33.000 soldados preparados
  • 2.000 restaurantes 
  • 150.000 motoristas de taxi falando inglês

Sejamos otimistas, falta pouco !!!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

DEIXE DE SER BESTA!


Vamos exibir nossa cultura, sem vergonha.


wilson ibiapina

O jornalista Macário Batista contou-me que ao passar recentemente por Lisboa teve uma surpresa agradável. Ao visitar uma feira internacional de livros que estava acontecendo na capital lusa, ouviu o serviço de som da feira tocar, durante horas, músicas nordestinas na voz de Luiz Gonzaga. Uma coisa realmente surpreendente, já que no Ceará você dificilmente vai ter a oportunidade de ouvir a boa música regional em feiras, bares, restaurantes da orla, nos hotéis, parques, seja lá onde for. Parece que temos vergonha de exibir o que é nosso.

Não tem sentido a música internacional que os cearenses exibem aos visitantes. Também música baiana é coisa dos baianos, como samba é dos cariocas. O aeroporto internacional de Fortaleza não tem um só CD do Fagner, do Fausto Nilo, Belchior, Ednardo, ou de qualquer um outro cantor da terra ou da região. Se tem, não toca. Os Cds dos artistas da terra sumiram até da loja de discos do Pinto Martins.

Quando a gente chega a uma cidade quer conhecer a comida, a música, os costumes, o sotaque, enfim penetrar naquela comunidade, sentir sua força cultural.

Lustosa da Costa conta em seu livro “Crônicas para o entardecer” que um cidadão, no interior, ao se confessar numa igreja, diz ao padre que seu pecado é ser orgulhoso. O padre quer saber se ele é culto: "Não? Então você não tem nada de orgulhoso, você é um besta!”

Meu Deus como tem gente besta nesse nosso Ceará. Pessoas que se envergonham do lugar em que nasceu, escondem os pais por serem humildes. Quando melhoram de vida, esquecem os amigos de infância como se quisessem apagar o passado. E passam a desprezar tudo que é da terra, valorizando coisas banais de outras praças, como se aquele comportamento desse status de pessoa nobre, sábia.

Vamos valorizar o que é nosso. O turista precisa saber o que somos, como somos. Aposto que ele vai gostar e muito. Vamos deixar de ser orgulhosos, ou melhor, chega de ser besta!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

BAR VAZIO NA CAPITAL


Olha só o que o jornalista Hildeberto Aleluia mandou para o Conversa Piaba: O BAR MAIS VAZIO DE BRASÍLIA


LIVRO DE CIRO SARAIVA CONTA A HISTÓRIA DOS CORONÉIS



 J. Ciro Saraiva

O lançamento do livro de J. Ciro Saraiva, "No Tempo dos Coronéis", será no dia 15 de dezembro, às 7 horas da noite, na Assembléia Legislativa do Ceará, em Fortaleza.

O cerimonial da Assembléia está prevendo a presença de 600 pessoas. Nas últimas semanas, jornais de Fortaleza, Brasília e do Rio de Janeiro  tem destacado o lançamento do livro de Ciro Saraiva, que conta histórias como a de que o cel. Virgílio Távora, então Governador do Estado, por pouco deixou de ser deposto e preso em 1964. Ciro recorda que esse foi o caminho que tiveram Miguel Arrais e Seixas Dória, governadores de Pernambuco e Sergipe, respectivamente, com quem Virgílio - segundo o  livro - celebrou um acordo para defender João Goulart do golpe de 1964. 

No Tempo dos Coronéis é o primeiro de três livros a serem escritos pelo autor, tendo por tema "os coronéis" que mandaram na política cearense.


Chegada de Tasso Jereissate ao poder.






quinta-feira, 24 de novembro de 2011

CHUVA E FRIO EM BRASÍLIA

Foto: Katiuscia Neri

Chuva e frio combinam com capa e chapéu. É o que os jornalistas Lúcia Fernandes, Manuela Castro (o chapéu dela estava na mão) e Wilson Ibiapina  estavam usando numa manhã chuvosa de Brasília, como mostra o flagrante de Katiuscia Neri.

Aqui na Capital o tempo só anda quente  para o lado do Ministro do Trabalho. Wilson Ibiapina é quem pergunta: Depois  de tantas mentiras ditas pelo ministro Carlos Lupi, é possível acrediar naquela declaração de amor que ele fez à presidente Dilma?


Foto: Orlando Brito






A HISTÓRIA


Judy Wallman é uma pesquisadora na área de genealogia nos Estados Unidos. Durante pesquisa da árvore genealógica de sua família deu de cara com uma informação interessante. Um tio-bisavô, Remus Reid, era ladrão de cavalos e assaltante de trens. 



No verso da única foto existente de Remus (em que ele aparece ao pé de uma forca) está escrito: Remus Reid, ladrão de cavalos, mandado para a Prisão Territorial de Montana em 1885, escapou em 1887, assaltou o trem Montana Flyer por seis vezes. Foi preso novamente, desta vez pelos agentes da Pinkerton, condenado e enforcado em 1889. 

Acontece que o ladrão Remus Reid é ancestral comum de Judy e do senador pelo estado de Nevada, Harry Reid. 


Senador Harry Reid


Então Judy enviou um e-mail ao senador solicitando informações sobre o parente comum. Mas não mencionou que havia descoberto que o sujeito era um bandido. A atenta assessoria do Senador respondeu desta forma: Remus Reid foi um famoso cowboy no Território de Montana. Seu império de negócios cresceu a ponto de incluir a aquisição de valiosos ativos eqüestres, além de um íntimo relacionamento com a Ferrovia de Montana. A partir de 1883 dedicou vários anos de sua vida a serviço do governo, atividade que interrompeu para reiniciar seu relacionamento com a Ferrovia. Em 1887 foi o principal protagonista em uma importante investigação conduzida pela famosa Agência de Detetives Pinkerton. Em 1889, Remus faleceu durante uma importante cerimônia cívica realizada em sua homenagem, quando a plataforma sobre a qual ele estava cedeu. 

Não é sensacional? Palavras e números podem ser manipulados pra dizer o que o manipulador quiser!

NOVO CONVERSA PIABA



Depois de fechar para balanço o Conversa Piaba está de volta! 


O Blog está com uma linguagem visual mais leve, de fácil leitura. E a partir de agora as atualizações serão diárias. Boa leitura e boa diversão! Volte sempre!

HEBDOMADÁRIOS CEARENSES

  Wilson Ibiapina Jornais de pequenas cidades do interior do Ceará, principalmente no século passado, sempre se manifestavam em defesa de ca...