terça-feira, 20 de novembro de 2012

O CANTO TRISTE DE TITO MADI




Ayrton Rocha


Era uma linda noite de verão
No meu Rio de Janeiro
No Piano Bar do Restaurante Antonino,
Na maravilhosa Lagoa Rodrigo de Freitas
Lá em minha linda Ipanema
Eu e a mulher amada, Estella,
Juntinhos, revivíamos lindos sonhos
De um passado que foi tão feliz.
''Lá fora não chovia''
Era uma bela noite de luar,
Que prateava a Lagoa e os meus cabelos já cor de prata.
Uma grande estrela brilhava naquele imenso firmamento,
Nas águas de mar revolto,
Nos meus delírios e nos meus sonhos.
Era uma estrela tão bela que piscava anciosa
A esperar outra Divinal estrela.
Tito Madi
Que estava para chegar,
Cantar e embalar minha alma e meu coração
De sonhos, de música e de poesia.
À noite com seu silêncio e sua beleza
Era um prenúncio de um reencontro feliz e emocionante
De dois velhos amigos e companheiros dos anos cinqüenta, lá na Rádio Nacional.
Eu, ''O Pequeno Ayrton”, e Tito Madi,
O maravilhoso cantor, poeta e compositor.
Lá na Rádio Nacional
Ao lado de Dolores Duran, de Tom Jobim e outros românticos
Fazíamos a nossa felicidade
E a felicidade dos auditórios
E dos ouvintes deste imenso País.
As luzes dos refletores acendem naquele romântico Piano Bar
E meu coração explode ao ver Tito Madi chegar.
Chegar, cantar e fazer a noite sorrir.
E fazer a noite chorar.
A noite chorou quando Tito Madi cantou
A noite chorou, assim como eu chorei
Quando Tito Madi, tão sereno quanto à noite,
Falou: hoje é o encontro com saudade
A noite virou só emoção quando Tito Madi cantava:
''Balance os cabelos seus/Balance cai, mas não cai/E se cair/Vai caindo, caindo nos braços
Meus''.
''Mentira/foi tudo mentira/você não me amou''.
Nós dois,
Eu e a noite chorávamos
Quando Tito Madi
Impiedosamente Romântico
Nos deixou,
Eu e a noite
A banharmos com nossas lágrimas uma de suas mais belas canções:
''Tantos sonhos eu tive/Eu sonhei com você/Foram sonhos tão tristes/Que eu sonhei com
Você/A saudade povoa os meus sonhos/Sofre o meu coração/A tristeza me surge nas
Noites/Tudo é solidão''.
Até a linda Lagoa Rodrigo de Freitas
Foi banhada pelo Orvalho da Noite
Que caía em forma de lágrimas
Ao ouvir Tito Madi cantar.
Cantar com o sentimento da alma
Que só ele sabe aonde buscar
Este grande sentimento que ele traz
Na alma, no coração e na voz,
Na hora de compor e cantar,
Naquele momento, eu me sentia
Na Boite ''Fossa'', nos anos sessenta
Ouvindo e vendo Tito Madi Cantar e Ribamar Tocar.
O grande Piano do Maestro Haroldo Goldfarb, naquele momento,
Me levou ao grande Ribamar.
A noite passava com seu silêncio
E Tito Madi
Passava com sua música e sua ternura antiga.
Com uma saudade imensa
Que há anos atormenta seu coração.
Saudade de Lucia, a mulher amada
Que ele tem a certeza,
Irá encontrá-la
Nas ''Ilhas Cristais'' que ele construiu
Num mais puro sentimento
Onde só um poeta sabe e pode construir
Para reencontrar um grande amor.
''Meu amor vou te encontrar/No mais bonito lugar/No pontal de Amoroa/A oeste de Pavoa/Perto das Ilhas Cristais/Quero que me encontre lá/E na hora que eu chegar/Nesse nosso paraíso/Abra os braços e um sorriso/Corra pra me abraçar/Vou vestindo azul-marinho/Vá de branco nossas cores/Eu levo muito carinho/No peito muitos
Amores/Guardados para lhe dar''.
Hoje Tito Madi, Alivia a saudade e sua dor.
Com Sofia, sua princesa, neta e paixão.
Foi uma noite memorável
Onde eu levei meu sorriso
E trouxe muita saudade
E também a minha dor.
Literalmente ''foi a noite''
Quando Tito Madi me homenageou
Cantando esta lidna canção de Tom Jobim que um dia eu gravei.
Foi uma noite de Glória, porque eu também cantei.
Homenageei o Tito, com sua linda canção: ''Não diga não''
E deixei também com ele o meu sentimento,
O meu carinho, a minha saudade
E trouxe na Alma e no meu coração,
O canto triste de Tito Madi.



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

NÓS PAGAMOS O PATO




Mario Montessori- Guia italiano
Wilson Ibiapina

Este é o italiano Mário Montessori. Trabalha como guia turístico em Roma e no Vaticano. Além de italiano, ele fala russo, francês, espanhol, inglês, alemão e português.Tem parentes em Recife, onde costuma passar férias. Conhece nosso país e fala nossa língua sem sotaque de Portugal. Um craque na profissão que escolheu. 

Na ponta do guarda-chuva que ele levanta para poder ser seguido pelo grupo de turistas, ele usa várias fitas coloridas. Alguém perguntou-lhe se não achava mais simpático colocar uma bandeira do Brasil. Mário concordou, disse até que até já usou uma bandeira, mas foi obrigado a retirá-la para evitar protestos de italianos que geralmente acabava em incidentes envolvendo brasileiros.



Agora pasme! Os protestos começaram depois que o então presidente Lula, através do ministro do Exterior, Celso Amorim, anunciou que decidiu não conceder a extradição de Cesare Battisti. A decisão teve grande  destaque na mídia italiana e foi duramente criticada pela imprensa, pelo governo e o povo do país.

Cesare Battisti preso no Brasil

Em 1987, Battisti foi condenado pela justiça italiana à prisão perpétua pela autoria direta ou indireta de quatro homicídios, além de assaltos e outros delitos atribuídos ao grupo Proletários Armados pelo Comunismo. O PAC cometeu atos e crimes de terrorismo. Ele era do PAC.

Battisti viveu na França, de onde fugiu para o Brasil para não ser extraditado. Em 2007 o governo italiano pediu a sua extradição, seguindo-se a prisão dele em Brasília.  Em 2009, o Supremo Tribunal Federal autorizou a extradição mas definiu que a decisão final caberia ao presidente da República. Battisti permaneceu preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília, até dezembro de 2010. Em 8 de junho de 2011, o STF decidiu, por 6 votos a 3, pela libertação de Battisti.

É porisso que o Mário trocou a bandeira brasileira pelas fitinhas.



A GUERRA DA EUROPA HOJE É PELA UNIDADE




Wilson Ibiapina


Quem chega a Calais, no norte da França, para pegar um barco e atravessar o canal da mancha rumo a Londres, nunca imagina que a dez minutos dalí está escondido num bosque o bunker nazista mais famoso da segunda guerra mundial. Já passei várias vezes por alí sem nunca imaginar que dentro daquela mata os alemães montaram um bunker onde desenvolveram a mais sofisticada tecnologia de guerra.



O local virou um museu que expõe à céu aberto caminhões, automóveis, motocicletas, canhões, metralhadoras e outros equipamentos utilizados na segunda guerra mundial. Foi neste bunker de concreto construido por escravos que os alemães montaram suas sofisticadas armas, como os foguetes V-1 e V2 que foram lançados sobre Londres, que fica a pouco mais de 300 quilômetros, do outro lado do Canal da Mancha.




Eram foguetes com tecnologia infravermelha, com desenhos aerodinâmicos prontos para aniquilar os ingleses. Os alemães sob o comando de Hitler erraram. Os nazistas imaginaram que as tropas aliadas chegariam por Calais, a parte mais estreita entre França e Inglaterra. Um milhão e meio de soldados ingleses e americanos deram o golpe. Desembarcaram mais embaixo, na Normandia. Era 6 de junho de 1944, o Dia D.








Setenta e cinco dias depois as tropas aliadas e a resistência francesa chegavam a Paris. Hoje, França e Alemanha já fizeram as pazes. O nazismo continua vivo, mas como lembra o jornalista da Veja, Mário Sabino, “a União Européia liquidou de uma vez por todas com essas tentações totalitárias advindas da praga do nacionalismo.”

terça-feira, 6 de novembro de 2012

OS BUQUÊS DE MANUELA




Esta é a jornalista Manuela Castro, 29 anos. Brasiliense, filha de piauiense com paraibana. Formada em jornalismo na UnB, com graduação em Paris, especializou-se em jornalismo econômico. Cada um tem sua mania. A dela é juntar buquês de noiva. Bem que queria ter arranjado um noivo logo no primeiro buquê que pegou quando tinha 16 anos. Faz 13 anos que tenta a sorte.


Existe entre as moças a crença de que quem pega o buquê jogado por uma noiva após o casamento é a próxima a casar. Mas há, também, quem acredita que pegar buquê retarda os anos para se casar.

A jornalista Manuela Castro está quase que ficando com essa segunda hipótese. E tem razão para pensar no azar do buquê.


A sorte do primeiro buquê que lhe caiu às mãos aos 16 anos foi vetada pela mãe do namorado da época. Ela usou de um ardil para afastar do jovem casal as intenções de um casamento imediato. Disse pra Manuela que ela precisaria pegar pelo menos 12 buquês para concretizar seu sonho matrimonial. O namoro acabou, mas ela continuou a saga de pegar buquês. Chegou a desenvolver uma técnica e nestes 13 anos não perde um só. Ela não revela sua técnica, mas você pode encontrar até no Google, dicas para se pegar o buquês, como estas:

1º – A investigação: Descubra durante a festa se a noiva é destra ou canhota;

2º – O Posicionamento: Na hora da noiva jogar, posicione-se no lado oposto ao braço utilizado pela noiva. Claro, questão de física, trata-se de um movimento “quase elíptico, digamos, um elíptico irregular”. Tente jogar algo por cima da sua cabeça e veja para que lado vai. A tendência é ir para o lado oposto! Se a noiva for destra, fique à esquerda, se for canhota, fique à direita; E fique bem na frente, na frente de todas as desesperadas. Novamente questão de física. Você vai pegar o objeto antes dele alcançar a maior altura;

3º – A ação: Quando a noiva jogar, você será a mais próxima ao buquê, basta mirar e ir;

4º – Os cuidados: Pelamordedeus, nada de mico! Cuidado com o tomara-que-caia! E não vá beijar o chão;

5º – Pronto! É só marcar a data do seu casamento. Se você estiver sozinha, vai chamar a atenção na festa, por ter pego o tal buquê…quem sabe apareça um pretendente, né? Se estiver acompanhada, basta olhar para o seu ficante/namorado/noivo, mostrar o buquê e ver a cara de desespero do coitado (eles sempre ficam assim).”


Parece fácil: Né não. Manuela, hoje com 29 anos e namorando há um ano com um colega jornalista, não perde um buquê. Já coleciona 17 e o cara nada de se manifestar, desmoralizando a lenda que já fez a alegria de muitas jovens mundo a fora... Manu já pensa até em seguir as noivas que estão trocando o buquê por um sapinho de pelúcia, bem macio. É a mais nova moda. A noiva joga o sapo ao invés do buquê. Quem pega, ao beijá-lo, poderá estar desencantando seu príncipe.






FRASE



“O vinho melhora com o tempo. Eu melhoro com o vinho."

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

NÃO MORRA PELA BOCA EM LONDRES


Pensei logo no jornalista cearense Ciro Saraiva. Só que o Escondidinho dele, em Fortaleza, era um sítio perto da praia, um verdadeiro pomar, com criação de galinha, porco e uma casa com varanda, cheia de mesas, cadeiras, redes, um convite para se tomar uma e jogar conversa fora dia a dentro.


Já o Escondidinho de Londres, que você vê na foto acima, fica na 188 North End Road West, Kensington. É um café, onde você pode fazer um lanche ou comer um  fish and chips, peixe frito e empanado, servido com batata frita. É um prato popular no Reino Unido, barato e rápido. 

Sabor mesmo em Londres só nos restaurantes italianos, asiáticos ou brasileiros. No Picadilly Circus, bem na esquina da 73 Shaftesbury Avenue, tem a churrascaria Preto. É de um inglês que veio ao Brasil, se fartou de comer carnes nas churrascarias de São Paulo e montou essa casa de rodízio. A carne vai do Brasil, assim como o feijão, a farinha e outros ingredientes da nossa  cozinha. O negócio deu tão certo que hoje são quatro churrascarias: em Vitória, Putney Bridge, Brighton e essa de Picadilly. 



Os garçons da churrascaria Preto falam português. Alguns são portugueses, mas a maioria é de brasileiros. Estão lá a paranaense Adriana e o cearense Duda, que saiu lá do Ipu, no pé da Serra da Ibiapaba. O assistente da gerencia é o mineiro Alex, de Belo Horizonte. Todos se desmancham em gentileza para que seu almoço ou jantar seja o mais agradável possível.

Ainda nessa área, o que encontrei no aeroporto de Heathrow foi essa lanchonete Giraffe, que pertence a uma rede de restaurantes com vários endereços em Londres. Lembrou-me o Giraffas, uma marca bem conhecida de lanchonetes de Brasília.


AS MULHERES MAIS LIVRES DO MUNDO ESTAVAM NA CIVILIZAÇÃO CELTA




    Os celtas formaram uma das mais ricas civilizações do mundo antigo. As origens desta civilização remontam ao processo de desenvolvimento da Idade do Ferro Eles foram o primeiro povo civilizado da Europa. Era um povo guerreiro, rico em conhecimento de arte da vida civilizada.

    A divindade máxima dos Celtas era feminina, a Deusa-Mãe, cuja manifestação era a própria natureza. Por isso, na sociedade celta, que não era matriarcal, a mulher era soberana no domínio das forças da natureza.

    As mulheres de origem Celta eram criadas tão livremente quanto os homens. A elas era dado o direito de escolherem seus parceiros e nunca poderiam ser forçadas a uma relação que não queriam. Eram ensinadas a trabalhar para que pudessem garantir seu sustento, bem como eram excelentes amantes, donas de casas e mães.

      ELAS SEGUIAM ESSAS LIÇÕES

1- Ama teu homem e o segue, mas somente se ambos representarem, um para o outro o que a Deusa Mãe ensinou: "Amor, companheirismo e amizade."


Jamais permita!


Jamais permita que algum homem a escravize:

você nasceu livre para amar,
e não para ser escrava.

Jamais permita que o seu
coração sofra em nome do amor.
Amar é um ato de felicidade, por que sofrer?

Jamais permita que seus olhos
derramem lágrimas por alguém
que nunca fará você sorrir! 

Jamais permita que o uso de seu
próprio corpo seja cerceado.
Saiba que o corpo é a moradia do espírito,
por que mantê-lo aprisionado?

Jamais se permita ficar horas
esperando por alguém que nunca virá,
mesmo tendo prometido! 

Jamais permita que o seu nome seja
pronunciado em vão por um homem
cujo nome você sequer sabe!

Jamais permita que o seu tempo
seja desperdiçado com alguém que
nunca terá tempo para você!

Jamais permita ouvir gritos em seus ouvidos.
O Amor é o único que pode falar mais alto!

Jamais permita que paixões desenfreadas
transportem você de um mundo
real para outro que nunca existiu!

Jamais permita que os outros sonhos
se misturem aos seus, fazendo-os
virar um grande pesadelo!

Jamais acredite que alguém possa voltar
quando nunca esteve presente! 

Jamais permita que seu útero gere
um filho que nunca terá um pai! 

Jamais permita viver na dependência de um homem
como se você tivesse nascido inválida!

Jamais se ponha linda e maravilhosa a fim de esperar 
por um homem que não tenha olhos para admirá-la! 

Jamais permita que seus pés caminhem em direção
a um homem que só vive fugindo de você!

Jamais permita que a dor, a tristeza, a solidão, o ódio,
o ressentimento, o ciúme, o remorso e tudo aquilo que 
possa tirar o brilho dos seus olhos, a dominem,
fazendo arrefecer a força que existe dentro de você! 

E, sobretudo, 
Jamais permita que você mesma perca a
dignidade de ser MULHER!!!



PROSTITUTA MINEIRA DÁ PALESTRAS SOBRE EMPREENDEDORISMO



 
por Fábio Flores, no blog Tramado por Mulhres

Ana Claudia Silvestre, 23 anos, 4 apartamentos em áreas nobres de Belo Horizonte e R$ 780 mil investidos em fundos de renda fixa. Com um patrimônio estimado em 2 milhões de reais a ex-funcionária da C & A hoje se tornou uma das mais bem sucedidas jovens empreendedoras do país.

Hoje suas palestras são disputadas pelo mercado corporativo e estão orçadas em cachês semelhantes ao do técnico Bernardinho (seleção brasileira de vôlei) aproximadamente R$ 45 mil por 50 minutos de lições de vida.

Ana Claudia nos sites de prostituição era conhecida Bárbara, e os clientes a apelidavam carinhosamente de ‘filhinha’. Trabalhou dos 16 aos 19 anos como embaladora na C & A e decidiu ingressar na prostituição para pagar a faculdade. Estudante de pós-graduação em Bussiness Law ela transformou sua experiência na cama em cases de sucesso que são temas de artigos científicos em sua extensa bibliografia.

A criação de diferenciais competitivos foi a receita do sucesso de Ana Claudia neste mercado extremamente competitivo. Compilamos algumas de suas principais dicas de como enriquecer com prazer:

01. Homem gosta de demonstrar poder por meio de suas realizações financeiras. Não aceite lembrancinhas, quem gosta de lembrança é vítima de mal de Alzheimer.

02. Cerveja não é bebida de vencedores. Se não tiver dinheiro para um espumante peça água com gás. Glamour agrega valor a sua marca.

03. Foco na satisfação do cliente. Esposa pode ter pudores, mas a mulher de aluguel jamais. Encantar o cliente antecipando suas demandas é fundamental.

04. Lustre o ego do cliente. Elogie os pontos positivos de sua performance ou do corpo. Se ele não tiver nenhum ponto a ser elogiado invente. O prazer sexual do homem não reside no orgasmo e sim na satisfação de ter ‘dominado’ uma fêmea.

05. A incompletude é a maior virtude de um empreendedor. O cliente precisa ter no imaginário que nunca conseguiu esgotar suas possibilidades e ficar a desejar o que estar por vir.

Ana Claudia em três anos acumulou um patrimônio de R$ 2 milhões e vive uma vida de muito conforto e elegância. Atualmente fixou seu cachê para encontros sexuais em R$ 15 mil para reduzir o fluxo de atendimentos e se dedicar a conclusão de sua monografia e as palestras em todo Brasil. Ela atribui seu sucesso ao fato de ter levado para a vida profissional os conhecimentos acadêmicos oferecidos pelo curso de Administração de Empresas.

Mais uma vez a Educação fazendo a diferença na vida das pessoas…

HEBDOMADÁRIOS CEARENSES

  Wilson Ibiapina Jornais de pequenas cidades do interior do Ceará, principalmente no século passado, sempre se manifestavam em defesa de ca...