terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

IBIAPINA, O POETA DA AMIZADE



AYRTON ROCHA

Conhecer o Wilson Ibiapina é coisa fácil.

Basta o primeiro olhar. É amor a primeira vista.

Ibiapina é, como, a madrugada, que vai chegando de mansinho e vai tomando conta da noite.

Ibiapina é uma manhã de Sol, onde os raios de sua luz é a certeza dos nossos caminhos iluminados.

Ibiapina é a mão sempre entendida, para levantar um amigo. É o ombro forte, para um amigo chorar. É a palavra doce para o amigo sorrir.

Amizade para o Ibiapina, não tem tempo. Não tem anos, não tem décadas, ela tem apenas vida.

A transparência do seu rosto e do seu olhar é cristalina como as águas dos Rios.

É como o brilho da lua, numa linda noite de luar.

È como um sorriso de criança na hora de acordar.

É como a alegria do mar, ao ver uma gaivota voar.

Seu amor tem sabor de amizade. E sua amizade tem gosto de amor.

Ibiapina, não se gosta, se ama.

Sua importância é tão grande, e o seu jeito de ser, é tão simples que nos leva a conhecer a verdadeira grandeza humana.

No seu peito, bate forte um coração generoso. E na sua alma, o sentimento da poesia.

Sua capacidade de amar é tão grande, que por onde passou nestes Setenta Anos, tão vigorosamente vividos, deixou seu rastro de amizades, de luz e de amor.

Ibiapina é uma noite de boemia pura, onde as madrugadas viram crianças, e os seresteiros com seus violões sonoros nos leva a felicidade da musica.

Ibiapina é como a poesia de Neruda: “OS POETAS ODEIAM O ÓDIO E FAZEM GUERRA A GUERRA”.

Eu sou uma testemunha viva, da pureza da amizade do grande Ibiapina.

Eu faço parte da vida deste semeador de amizades, tudo porque, eu também sou seu amigo.

Um beijo, amigo Ibiapina.




2 comentários:

  1. Meu querido Ayrton, ser seu amigo é um privilégio, e o Wilson Ibiapina é um privilégio. Tenho por ele muito respeito, sendo seu leitor diariamente, mesmo quando sua coluna é redigida pela minha querida Jô Abreu. Também sempre o acompanho pela televisão.
    A ele e a você, o mais afetuoso abraço do Messias Pontes

    ResponderExcluir
  2. Querido tio, suas palavras, como sempre, melodiosas, trazem história, ritmo e encantamento. Parabéns, pelo texto e, principalmente, por travar tão rica amizade.
    bjs, com carinho,
    Mônica

    ResponderExcluir

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...