domingo, 19 de agosto de 2012

DE CLIQUE EM CLIQUE




Mônica Rocha - jornalista 
Uma das coisas boas da internet é poder se comunicar com inúmeras pessoas. Expor nossos pensamentos, ideias, anseios. Todo tipo de texto... poesia, crítica literária, crônicas, enfim tudo que der na telha. 
Hoje somos todos “escritores”, “jornalistas”, “articulistas”. Não precisamos trabalhar para um jornal, revista. Publicarmos livros...  E a audiência é imensa. Ninguém precisa sair de casa, gastar dinheiro em uma livraria, ou mesmo comprar um jornal ou revista... Está lá, é instantâneo, gratuito e imediato. 
Escrevi, publiquei, e, quem quiser ou tiver interesse, basta acessar, clicar e ler. Além de, cá pra nós, ser um hábito muito saudável. Exercitar nossas caraminholas, colocar em ordem os pensamentos, burilar as palavras, relacionarmo-nos com nossa língua, identidade, “conversar” com os amigos e desconhecidos. Quanto mais se escreve, mais se escreve. E quiçá até usar este espaço para convocar o povo brasileiro, descansado em berço esplêndido, para irmos à rua, dar um basta nestes políticos indecentes. 
No Brasil, vamos pra rua só para festejar. Carnaval, parada gay... Brigar pelos nossos direitos, nem pensar. Ficamos um com outro, reclamando, discutindo, debatendo e nada. É na casa de amigos, nos bares, táxi, fila de banco e assim vamos exercendo nossa “capacidade política de cidadão”. Somos realmente um gigante adormecido. 
O país mudou, mas o básico, necessário a qualquer grande nação, não temos. Estamos em 2012 e nossas escolas, hospitais e segurança são do início do século. Como poderemos nos desenvolver, educarmos, evoluirmos como cidadãos se a maioria de nós sabe quando muito assinar o nome. Telas de plasma, geladeira dúplex, micro-ondas não engrandecem um povo. Não é herança... Chega de folclore e faz de conta.... temos de cair na real e exigirmos nossos direitos como cidadãos, pagadores de altos impostos. Chega de paternalismo, somos nós os responsáveis por este país. 
O Brasil não é dos políticos nem do presidente. É nosso. Somos, cada um de nós, com nossas atividades e postura, que fazemos dar certo. 

2 comentários:

  1. Monica querida,
    Prazer imenso ler seu texto.Concordo com absolutamente tudo que voce escreveu, desde o prazer em escrever que deve ser mantido, mesmo que em paginas virtuais, ate suas ideias sobre o nosso pais.
    Obrigada por me apresentar a esse blog, muito bom, vai me trazer mais perto do Brasil.Bjs e continue escrevendo, louca para ver seu blog quando ele surgir.
    ro

    ResponderExcluir
  2. Querida Ro,
    mais uma vez obrigada pelo carinho e atenção. Que bom que este blog diminuirá um pouco a distância entre Austrália e Brasil. Os organizadores deste blog ficarão honrados de tê-la como leitora. Bjs em toda a família,
    Mônica

    ResponderExcluir

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...