quinta-feira, 11 de abril de 2013

O POMBAL DE GENTE INACABADA





O jornalista Eduardo Mamcasz, que se define como "polaco-baiano com raízes no município cearense de Itapipoca", já passou pelas redações dos principais jornais do país. Inteligência rara. Faro de repórter, coração de mãe, eterno preocupado com os problemas dos outros. Uma pena a serviço dos desamparados. Um crítico mordaz dos aventureiros que exploram a boa fé dos incautos. É também um tremendo gozador. Como se a vida fosse uma piada. Continua na ativa, mas pelo visto arranjou tempo e cometeu um livro que intitulou de Pombal de Gente Inacabada. Mandou-me bilhete:

"Meu preclaro amigo Ibiapina.

Ficaria muito feliz se vossa mercê me prodigalizasse a
divulgação deste meu anúncio:

"Meu amigo Mamcasz me avisa que ele está à venda".



O introito do livro

Por: Eduardo Mamcasz

Sete meses passados no estrangeiro, From Alaska to Jerusalem, o autor se retira à dita Capital da Esperança, Brasília, na parte sul de sua asa principal, onde deixara seu Alter Ego instalado no observatório das diferenças imensas.

Visão inconstante, provocada por rotineiras mudanças, de um Pombal de Gente Inacabada, habitada por meio concurseiros advindos ao Centro-Oeste brasileiro pelo sonho do achado do ouro, diploma vitalício de funcionário público.

As primeiras cenas mostram a morte do Alter Ego com a sobrevida de rabiscos, aqui transformados em livro, com cenas de solitário sexo, nas formas mais desumanas de vida contida numa masturbação finita ao quadrado do cotidiano.

Obrigado pela companhia

Clique no linque abaixo para ler o livro

https://clubedeautores.com.br/book/142772--Pombal_de_Gente_Inacabada

Um comentário:

  1. Pô, meu amigo Ibiapina.
    Não precisa caprichar tanto.
    Quer dizer.
    Sempre é bom.
    Grande Abraço.

    ResponderExcluir

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...