quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O PRIMEIRO TEATRO DO CEARÁ ESTÁ ABANDONADO NO ICÓ



Wilson Ibiapina

Localizada no sertão cearense, a 375km de Fortaleza, a cidade do Icó é destaque nacional pelo seu sítio histórico oriundo das charqueaduras que fizeram desta cidade entreposto entre a capital e o interior do Nordeste.


Icó foi elevada a vila em 1738. Em 1842 obteve a categoria de cidade, a terceira do Ceará logo após Aquiraz e Fortaleza.


Por falta de divulgação, quase nenhum brasileiro e poucos cearenses conhecem a importância do sítio histórico. Falta divulgação para atrair turistas. Destacam-se ali a Casa da Câmara e Cadeia, seis igrejas e o teatro da Ribeira dos Icós. É o mais antigo teatro do Ceará. Foi construído em 1860, sessenta anos antes do afamado teatro José de Alencar de Fortaleza.


O teatro da Ribeira dos Icós é obra do arquiteto Henrique Théberge, filho do médico e historiador Pedro Théberge, que financiou a obra neoclássica, que contem dois pavimentos onde o interior térreo compõe-se de três galerias, além de camarotes superiores no primeiro andar.


Agora mesmo, no Rio de Janeiro, um Fórum de Teatro está fazendo um levantamento de todos os teatros do Brasil. Foi nesse encontro que o professor Marbo Giannaccini, diretor executivo do NAC - Nucleo de Arte e Cultura de Brasília, encontrou um pedido de socorro feito por Angelim do Icó. Leia a mensagem dele: “O Teatro mais antigo do estado, em estilo neoclássico no frontispício e elisabetano em seu interior, teve sua caixa cênica drasticamente danificada quando passou pelo restauro do IPHAN, que o deixou sem luz, sem som, sem cortinas, sem pernas ou bambolinas, triste sina, e sem energia elétrica suficiente para que se monte o Kit de Luz que ganhamos em 2006 da Funarte. A Prefeitura tem como gestor de Cultura alguém que tem por mérito da pasta ser campeã em compra de votos, pois de cultura ela não entende nada. O teatro completou 150 anos em 2010 sem uma oficina, sem um espetáculo, abandonado. Deram um bolo no Aniversário do Teatro mais antigo do Ceará e um dos mais antigos do Brasil. Já falei com o Marcelo Bones que disse que iria falar com a superintendência do IPHAN no Ceará, mas calou-se. E o Teatro da Ribeira dos Icós ficou no escuro do mais completo esquecimento”.


Os artistas, empresários, amantes das artes e o próprio governo do estado, através da Secretaria de Cultura, não podem ficar indiferentes ao que está acontecendo no interior do Ceará. Deviam aproveitar o inicio do governo e mandar fazer um levantamento para ter uma ideia exata do que está ocorrendo com o nosso patrimônio cultural.


Não duvido que outros próprios de nossa história estejam na mesma situação desse teatro de 150 anos, uma beleza que enfeita o Icó, mas que pode desaparecer diante do abandono.


2 comentários:

  1. E hoje como está esta obra de arte, patrimônio cultural ? Sou professora de Arte da Escola Ana Clara de Magalhães e gostaria de levar meus estudante, para conhecer o mais antigo teatro

    ResponderExcluir
  2. Venham conhecer a historia do icó muito linda.

    ResponderExcluir

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...