terça-feira, 29 de novembro de 2011

CARROÇAS QUE MATAM



O título é de uma matéria do Correio Braziliense denunciando a fragilidade dos automóveis mais vendidos no Brasil. 

Testes feitos pelo Programa de Avaliação de Carros Novos na América Latina revelaram que os modelos com versões básicas e populares são muito perigosos.

Oito modelos apresentam risco de lesões fatais. São frágeis e incapazes de suportar impactos fortes. Os chamados modelos populares também não passaram no teste. 

Os carros que são verdadeiras armadilhas são o Celta, Corsa, Classic e Cruze LT, da GM: Novo Uno Evo, da Fiat, Focus Hatchback e KA Fly Viral, da Ford, March e Tida Hatchback, da Nissan. Se você tem um desses reze bastante e dirija com muito cuidado pois uma batida pode ser fatal.

Quem primeiro denunciou a precariedade dos carros fabricados no Brasil foi o então presidente Fernando Collor. Com a chegada do carro importado, as nossas “carroças” perderam mercado e começaram a se equipar. Agora, o governo aumentou o imposto, dificultando a compra do carro importado, quase obrigando o brasileiro de pouco renda a se voltar para esses perigosos veículos que não oferecem a menor segurança. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...