segunda-feira, 21 de novembro de 2016

O ÓRFÃO


O sertão cearense está assanhado, só se fala na eleição municipal de outubro, que escolheu prefeitos e vereadores. A propósito, o jornalista Macário Batista lembra a historinha do candidato mais liso que suplantou os concorrentes apenas com um discurso. Veja como ele conta a história do órfão:


"Antônio Batista, o Bonitinho, paraibano morador do Icó, era cheio de graça. Deram corda e ele saiu candidato a vereador. Em Lima Campos um comício tinha uns 20 candidatos em palanque. Todo mundo dizia pra abrir o discurso: Sou Fulano, filho de Beltrano e Sicrana. Na vez de Bonitinho lá vem a fala: Meu povo, esses meninos aí tudim tem pai e mãe. Eu sou órfão. Só tenho vocês. Daquele grupo foi o único eleito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...