domingo, 22 de maio de 2011

MORRE O DESEMBARGADOR FERREIRINHA




Morreu em Fortaleza o desembargador José Ferreira de Assis. Ela estava hospitalizado por causa de uma queda que lhe fraturou o femur. No hospital pegou uma pneumomia. O seu estado se complicou até levá-lo à morte. Estava com 96 anos de idade.

José Ferreira de Assis, conhecido como Ferreirinha, foi professor de história no Liceu do Ceará e juiz de direito nas comarcas de Araripe, Crato e Camocim. Quando foi presidente do Tribunal de Justiça o desembargador Ferreirinha chegou a assumir o governo do estado em treze ocasiões devido a impedimentos do governador e do vice.

O corpo foi velado em Fortaleza e Ubajara. O enterro será nesta segunda-feira, no cemintério de Ibiapina, terra natal dele.

O desembargador Ferreirinha, como era conhecido, legou aos parentes, como o sobrinho WIlson Ibiapina, o bom humor e a vontade enorme de servir. Certa vez, num ágape em Camocim, numa saudação, não sei por quais cargas d'água o jornalista Macário Batista tratou-o, ao microfone, por Desembargador Bezerrinha. A resposta foi imediata em tom de blague: Ferreirinha, Macário, Ferreirinha. Mate o homem mas não mude o nome! Risos gerais.
Nosso Ferreirinha tá chegando ao céu pra alegria dos anjos deixando nossas saudades.

Ficha limpa:

Nasceu no Município de Ibiapina, Estado do Ceará, em 24 de agosto de 1920, filho de Pedro Ferreira de Assis e Raquel de Carvalho Ferreira. Bacharelou-se pela Faculdade de Direito do Ceará em 1946. Em 1952, após concurso público, ingressou na Magistratura, sendo nomeado para a Comarca de Araripe. Em 9 de janeiro de 1956, atingiu à 2ª entrância, na qual esteve em exercício em Camocim e depois Missão Velha. Foi removido para a Comarca de Quixeramobim, ao ser promovido à 3ª entrância(23.04.1959), e posteriormente para a de Crato. Nomeado a 12 de fevereiro de 1969 ao cargo de Desembargador. Em 1973 foi eleito para compor o Conselho Superior de Justiça. Dirigiu o Fórum Clóvis Beviláqua em 1979-1980, e presidiu o Tribunal de Justiça no decurso de 1981 e 1982.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...