terça-feira, 24 de novembro de 2015

RESCALDO DA COPA

 
Wilson Ibiapina
Na manhã de um sábado de setembro, às vésperas da primavera, fui até à Feira da Torre de Televisão. Aproveitei para conversar com os feirantes sobre a onda de turistas que invadiu o local nos dias de jogos no Mané Garrincha, que fica bem ao lado.
 
Os argentinos eram os primeiros a chegar. Às seis e meia da manhã eles já estavam por lá bebendo cerveja e reclamando dos preços. Os colombianos, também, encrenqueiros, só pagavam depois de muita reclamação. Os dois, oriundos de países de moeda fraca. Os europeus pagavam 10 reais por uma lata de cerveja. Achavam tudo barato. Um feirante foi multado ao ser flagrado vendendo um copo de caipirinha por 99 reais.
 
Os mais de dez mil turistas, principalmente os estrangeiros, comiam pouco, bebiam muito. Os suíços provaram o acarajé da Mainha. Pediram pimenta, pagaram sem reclamar. Os asiáticos e africanos também encararam a comida baiana. Para evitar protestos ou brigas, tudo tinha que fechar às 10 da noite, para revolta dos argentinos que arrumaram uma confusão com policiais. Para acabar com qualquer resistência, a Polícia passou a espalhar gás de pimenta na praça de alimentação. Não ficava ninguém depois das dez. Nem os argentinos bêbados, que saiam reclamando da "falta de liberdade". Foi na Feira que a Polícia Federal prendeu um colombiano, cambista, que estava com o bolso cheio de dinheiro e de ingressos para os jogos.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...