segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

ACONTECE CADA UMA ...



Como é o Macário Batista que está  contando, acredito que deve ter ocorrido em Sobral, interior do Ceará.
A mulher aparece  para trabalhar no restaurante, depois de cinco dias. A gerente vai  logo querendo saber:
- O que houve? Cinco dias sem aparecer num são 5 horas, não.
 – Muié, Chico Cunha  deu uma surra que passei esses cinco dias de cama, corpo dolorido, sem conseguir me mexer.
- A senhora deu queixa na delegacia?
- Como é que eu ia dar parte se não tinha força nem pra me mexer?
- E a senhora ainda vive com esse sujeito? Se  separe logo. Não aceite essa humilhação. A nossa conterrânea  Maria da Penha tem uma lei no nome dela justamente pra  proteger a gente dessas coisas..

-  Que sujeito?

 - Esse seu marido, amante, sei lá o quê, esse tal de Chico Cunha!

 Não é meu marido não, é esse mosquito famoso, parente do mosquito da dengue...

Chico Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...