domingo, 7 de setembro de 2014

ZÉ RODRIX E A CASA NO CAMPO

“Casa no campo foi um momento.
Não era bem aquilo que queria dizer."

Zé Rodrix



O programa Dois em Cena, que Nilton Travesso e Tuta apresentam diariamente na rádio JovemPan, mostrou na quinta, dia 7, uma entrevista dada pelo cantor e compositor Zé Rodrix, onde ele se dizia surpreso com o inesperado sucesso de sua música "Casa no campo". 

O cantor, que morreu em maio de 2009, contou que pensou na música Casa no campo em uma viagem que fazia de Brasília para Goiânia, de forma despretensiosa, e nem imaginava que faria tamanho sucesso. Ganhou festival, foi gravada por Elis Regina. 

Rodrix disse na entrevista que passou a ter uma relação meio estranha com a música que ele achava perigosa, pois força um pouco a barra para a pessoa ser egoísta, ser mais individualista. Ele percebeu que não queria dizer exatamente aquilo.  "A música é um retrato do que a minha geração estava sentindo naquela época, que era vontade de fugir, de largar tudo naquele momento, na década de 70. Não é uma solução perene, como ficou parecendo para muitas pessoas".  

Zé Rodrix lembra que um dia estava lendo uma entrevista de Mário Lago que dizia não  concordar com o isolamento proposto pela música. Mário Lago afirmava que preferia uma casa no meio do mundo, na esquina mais movimentada. Zé Rodrix escreveu-lhe uma carta agradecendo a análise, colocando muito melhor, em poucos palavras, a crítica que  estava tentando fazer.


“Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais

Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar do tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais

Eu quero carneiros e cabras pastando
Solenes no meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas

Eu quero a esperança de óculos
E um filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão,
A pimenta e o sal

Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau a pique e sapê
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros e nada mais 

Em vídeo publicado no Youtube, Zé Rodrix explica um pouco mais dessa história:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

UM CEARENSE SURREAL

Wilson Ibiapina Darcílio Lima ainda jovem, no apogeu criativo O cantor e Compositor Raimundo Fagner, que também é pintor, foi quem lembrou-m...